alimentação complementar

Sabemos como é importante o leite materno na vida dos bebês, não é mesmo?

Mas, a alimentação complementar passa a ser necessária para adquirir todos os nutrientes a partir dos 6 meses de idade.

Algumas dúvidas podem surgir quando chega esse momento pois, cada mãe faz de um jeito partindo de diferentes experiências compartilhadas e métodos.

A alimentação complementar é mais simples do que parece e com este post quero torna-la fácil para você!

Quando e porque…

introdução alimentar

A alimentação complementar, conhecida como introdução alimentar, tem como indicação iniciar aos 6 meses devido a forma como o organismo do bebê passa a receber os alimentos.

Porém, é preciso levar em consideração se o bebê é prematuro ou não e sempre consultar o seu pediatra para confirmar o momento certo.

O bebê passa a dar alguns sinais quando chega a hora, veja alguns deles:

  1. Se interessa pelo que você come
  2. Sustenta cabeça e tronco e consegue sentar sem apoio
  3. Já segura objetos com as mãos
  4. Já reduziu ou eliminou o reflexo de protrusão (colocar a linguinha para fora quando algum alimento diferente é consumido)
  5. Faz movimentos voluntários com a língua e com a boca, mostrando que está pronto para mastigar (mesmo que ainda não tenha dentes)

Até os 6 meses de idade o leite materno fornece todos os nutrientes ao bebê, depois disso passa a ser necessário uma alimentação complementar.

As enzimas digestivas e bactérias intestinais já estão mais preparadas para possíveis infecções, os rins para eliminar sódio e o sistema imunológico pronto para receber mais nutrientes e proteínas.

Lembrando que a OMS (Organização Mundial da Saúde) indica que a amamentação deva ser feita até os 2 anos de idade, se possível.

Quais alimentos devo dar?

introdução alimentar

Frutas, legumes, ovos (beeem cozidos) e gorduras saudáveis (como azeite de oliva) podem ser incluídas na alimentação complementar. Evite processados e frituras, ok?

Procure sempre dar alimentos in natura, para que o bebê possa absorver ao máximo os nutrientes das comidas.

Evite triturar as comidas no liquidificador assim como dar sucos, opte pela fruta em pedacinhos, pois o suco tem um teor de frutose maior.

Água é essencial durante toda nossa vida, você deve começar a inclui-la também!

Posso adicionar temperos? Sim! Cebola, alho e ervas estão liberados com moderação, é claro. O sal é indicado apenas a partir do primeiro ano mas, se usar, tente colocar o mínimo possível.

É indicado que o açúcar seja consumido aos 2 anos de idade e o mel até 1 ano, pois nele pode conter bactéria responsável pelo botulismo.

Para começar, você pode dar frutas e verduras mais consumidos durante a gestação, a aceitação por elas acaba sendo melhor!

Como fazer?

alimentação complementar bebê

Este é o momento em que a criança inicia sua relação com os alimentos, passa a descobrir texturas e sabores então, explore as variedades. Por isso, quando for fazer as papinhas coloque-as separadamente no prato.

Quanto mais colorido o prato, mais sabores e mais nutrientes o bebê está consumindo.

A maneira como o bebê vai consumir o alimento, com ou sem colher, fica a seu critério. Existe o método BLW, onde o bebê come com autonomia, com as mãos e os alimentos são dados em pedacinhos, não em papinha.

Se optar pelas papinhas, amasse-as com o garfo e na hora da refeição façam o uso da colher, é importante deixar que o bebê coma sozinho para que você veja os seus alimentos preferidos.

Aos 8 meses, o pequeno já pode comer alimentos mais consistentes e em pedaços.

Quanto ao leite materno, atenção! Não dê logo após a refeição, é importante um intervalo de cerca de uma hora e meia.

Tenha planejamento e rotina, a alimentação deve ser feita nos mesmos horários para toda a família. Lembrando que bebês vivem a base da imitação, procure ter uma alimentação saudável também.

Cada bebê tem seu tempo de adaptação e para esse momento se tornar mais fácil evite distrações para ele, como por exemplo, assistir TV durante a refeição.

Seu pequeno está com muito sono, irritado ou com outras necessidades? Esse não é ideal para hora de comer, supra-as antes desse momento importante que é a refeição.

Sobre as frutas

alimentação complementar frutas

Na hora de escolher as frutinhas da alimentação complementar, você deve levar em consideração que algumas delas são mais constipantes e outras laxantes, tenha equilíbrio!

Frutas constipantes:

  • Banana
  • Goiaba
  • Jabuticaba
  • Maçã
  • Melão
  • Pêra
  • Caju

Frutas Laxantes:

  • Laranja
  • Ameixa
  • Mamão
  • Acerola
  • Abacate
  • Kiwi
  • Figo

É importante lembrar de tomar cuidado com as sementes!

Cada família tem uma cultura alimentar, isso deve ser levado em consideração na alimentação complementar, não existem regras! Além de seguir essas dicas, lembre que comer deve ser um momento agradável para toda a família, incluindo o bebê.

Quer mais dicas de alimentação? Veja também este post sobre Alimentação Saudável na Infância.


Fontes: Revista Veja Saúde, Unimed e Mipetit.
Compartilhar

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.