Autor: Camila Bortolozo
homeopatia em crianças

Quem é ou foi pai e mãe já passou pela situação de ter que medicar seu bebê ou criança com alguma complicação na saúde e muitas vezes decorre a alopatia (remédio convencionais) para tratar seus pequenos. Quando percebe, o resultado do remédio não é como esperado e a segunda alternativa acaba sendo homeopatia em crianças, e a dúvida é se ela realmente é efetiva.

Você se identificou? Se sim, preparamos este post todinho para aqueles pais que ainda tem suas dúvidas quanto a homeopatia em crianças. E tenho algo a antecipar, não espere a homeopatia ser uma segunda opção, aqui você entenderá o porquê.

homeopatia em crianças

Mas primeiro, o que é a Homeopatia?

Acredito que saber sua origem é muito importante. Esse método alternativo medicinal existe há muito tempo! Foi desenvolvida há cerca de 200 anos atrás pelo alemão Samuel Hahnemann. Mas, no Brasil, apenas lá em 1980 a homeopatia foi reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e em alguns casos é até oferecida pelo SUS.

Estes medicamentos tem origem vegetal, mineral ou animal, mas podemos dizer que 70% deles são feitos de vegetais. Na sua formulação o material utilizado é triturado e misturado a uma solução alcoólica (muito baixa) e água, que sofre movimentações por centenas de vezes para que aconteça uma modificação molecular e modificação de princípios ativos.

Como saber qual homeopatia em crianças utilizar

O primeiro passo para tomar essa decisão é indo a um pediatra homeopata, esta consulta pode durar até duas horas onde é definido o medicamento mais adequado ao pequeno.

Os pais precisam ir preparados quanto aos sintomas e sinais que a criança apresenta, isso será essencial para “diagnosticar” a criança. O médico também consegue tirar conclusões por meio de observação própria e diversas perguntas sobre o motivo ao qual levou os pais procurarem o profissional. Dentro destas observações estão em análise também os pontos de vista emocionais e psíquicos, podendo haver a solicitação de exames laboratoriais ou de imagem.

É importante lembrar que cada organismo reage de maneira diferente a determinado medicamento, por isso, o médico será capaz de indicar qual a composição homeopática apropriada para o problema. Sendo assim, não se aconselha já comprar o medicamento pronto em uma farmácia de manipulação.

E finalmente, exige paciência, o homeopático precisa ser testado. Por isso, é recomendado que seja feito um retorno em cerca de 45 dias após a primeira consulta para que saiba se a composição está dando os resultados esperados e, muitas vezes, pode ser preciso trocar o medicamento. Por isso falamos em paciência, ela é essencial para que o ajuste possa acontecer nesses casos para bons resultados.

homeopatia em crianças

Como esse medicamento age no organismo da criança

Como falamos lá no começo do post, se a homeopatia for a primeira opção dos pais será uma mão na roda, isso porque quando o organismo ainda não teve contato com a alopatia os efeitos da homeopatia acabam sendo muito mais rápidos.

Afirma a pediatra Rosana Mara Ceribelli Nechar, vice-presidente da regional sul da Associação Médica Homeopática Brasileira, no Paraná:

A homeopatia é um meio suave para o restabelecimento da saúde, que utiliza a capacidade de reorganização do nosso organismo ao estimular a sua energia vital, responsável pela vida e pelo equilíbrio orgânico”

Ou seja, quando a homeopatia é usada desde a infância isso permite que o corpo acabe se tornando mais potente, pois seu sistema imunológico e vital estará fortalecido e menos suscetível a doenças.

Ao contrário do que se pensa, a homeopatia em crianças não é utilizada pela vida toda, assim que os sintomas são cessados é indicado que pare com o uso.

Não existe diferença entre homeopatia em crianças ou em adultos, o medicamento possui a mesma composição para determinado problema para ambos, porém, mais eficaz quando usados desde bebê.

Vacinas e vitaminas podem ser usadas junto a homeopatia

As vacinas são obrigatórias e precisam ser dadas ao bebê independente de existir o tratamento homeopático, estar utilizando deste medicamento não impede que algum tipo de vacina seja dado.

As vitaminas no corpo são essenciais e apesar de muitas vezes serem obtidas por meio de uma alimentação saudável e balanceada, para algumas crianças falta grande quantidade de determinada substância o que acaba tornando necessário o consumo de uma alta dose de vitamina. Nada impede que elas sejam tomadas junto com o homeopático.

homeopatia em crianças

O que pode ser tratado

Podem ser tratados tanto doenças costumeiras da infância como até mesmo problemas emocionais, como ansiedade, pânico e depressão.

Das doenças mais corriqueiras podemos citar: regurgitação, cólica, gripe, infecções, otite, sinusite, faringite, laringite, alergias, problemas digestivos e até nascimento dos dentes.

Conforme a necessidade da criança, pode ser usado também o alopático. Em casos mais graves a homeopatia precisa do auxilio do medicamento comum, por isso é essencial o acompanhamento e consulta com o pediatra.

Podemos dizer que a homeopatia não tem nenhuma contra indicação, em 200 anos de uso ela nunca apresentou nenhum problema – quando não utilizada de forma radical.

Acredito que a medicina alternativa pode ser sempre menos agressiva ao nosso organismo, então, não custa tentar. Você já usou a homeopatia em crianças? Conta para nós qual a sua experiência!

Fontes: Revista Crescer, Bebê Abril, Minha Vida e Boa Consulta.

Compartilhar

Você também pode gostar

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *