importância da arte

A arte é o meio de expressão mais antigo da humanidade, a importância da arte se faz nos meios de comunicação e diferentes formas de se expressar.

Em um dos textos que li para me embasar neste post, encontrei uma linda significação da infância, onde referenciava Carlos Drummond de Andrade com uma crônica publicada em 1976 em que afirmava que as crianças são poetas.

E isso faz todo o sentido, a forma como elas vêem o mundo e o questionam são extremamente poéticas. Por isso, a importância da arte se faz tão presente na vida delas, ela serve como um veículo para comunicar suas poesias.

Mas na prática, como isso pode de fato auxiliar os diversos aspectos na vida da criança, eu conto agora.

Autoconhecimento

A arte é uma maneira onde a criança pode compreender quais são suas habilidades, limitações e conhecer melhor seu corpo. Mas como?

Quando se tem o contato com a música, teatro, dança e pintura há uma identificação maior com as coisas que fazem sentido para ela. Ela entenderá em quais segmentos tem mais facilidade, além de conseguir expressar por meio delas seus sentimentos e emoções.

Sendo assim, ela automaticamente consegue desenvolver muito mais facilmente o autoconhecimento, compreende a si mesmo e a realidade em que vive com os olhos lúdicos da infância.

Criatividade

importância da arte argila

Mais um ponto muito positivo adquirido com a arte é a criatividade, que é um grande passo para entendermos a importância da arte. Com ela, se pode expressar a maneira em que eles vêem e entendem o mundo ao seu redor.

Aqui, se constrói um mundo conforme suas imaginações, com base nas coisas que vivenciam e aprendem diariamente. A arte é uma manifestação natural do mundo infantil.

Mas aqui, devemos nos atentar a maneira como a arte é ensinada nas escolas e até mesmo pelos pais. Ela deve ser algo libertador, em que ninguém dita o que é certo e errado, nem como deve ser feita.

Muitas vezes nas escolas podemos perceber como a arte acaba sendo uma roupagem, em que precisa ser igual para todos, o que acaba limitando a criatividade e criando sensos comparativos. Isso porque, cada criança tem sua maneira de se expressar, e como dito anteriormente, de forma natural e individual conforme suas habilidades.

O desenho por exemplo, fala sobre liberdade e pode dizer muito sobre a criança.

Você já parou para reparar como o próprio espaço escolar acaba sendo “quadrado”? Exposições das aulas de educação artística são padrões: um desenho envolto com papel crepom em babado exposto em um mural simétrico.

Facilmente conseguimos perceber que quando vamos a um museu o espaço físico é muito mais explorado, a arte é exposta com liberdade, que é o que ela representa.

Dar essa liberdade e autonomia relacionado a arte é essencial para a criatividade. Além de explorar o espaço, devemos explorar os diversos materiais, tamanhos e tipos de papéis e experimentar novas texturas e cores.

Percepções e olhar crítico

A música é um importante meio de percepção. Há uma identificação com quais ritmos e instrumentos gosta e o desenvolvimento de uma habilidade em ouvir e entender quais são cada um dos instrumentos presentes na música.

Quanto aos diversos tipos de arte, quando são observadas suas discussões podem desenvolver diálogos, diferentes pontos de vista e um olhar crítico sobre as coisas. Isso pode ser facilmente discutido com os pais e até amiguinhos da escola.

Então quanto mais incluso em todos os meios artísticos seu filho estiver, maior será o repertório de aprendizado do pequeno. Isso vai refletir diretamente no adulto que se tornará, pois desde pequeno foi incentivado ao diálogo e formas de ver as coisas.

Desenvolvimento motor

importância da arte música

Desde bebês, a música é muito importante pois, a partir dela o desenvolvimento de movimentos “dançantes”, de expressões de sentimentos e sensações conseguem ser transmitidos, que é essencial para o aspecto sensorial do bebê.

Sabe aqueles rabiscos que as crianças fazem e que muitas vezes podem não fazer sentido para nós? São excelentes para a coordenação motora que, mais tarde, será fundamental na alfabetização do pequeno.

Atividades como recorte e colagem – que acontecem na idade um pouco mais avançada – ajudam muito quanto a coordenação motora, cortar e colar no lugar de objetivo da criança vai treinando suas habilidades com as mãos.

O tempo

importância da arte na infância

Aprender sobre arte constrói uma consciência histórica e temporal. Mostrar fotos, filmes e diferentes tipos de arte de cada época aguçam essa consciência.

Outra questão é quanto ao próprio desenvolvimento do seu filho, com o passar do tempo vocês podem notar juntos as evoluções adquiridas.

A arte pode ser até para nós mesmos um medidor do tempo e seus processos:

Desenhando, vai deixando suas marcas no papel ou em qualquer superfície disponível (as paredes, o chão) e, desta forma, a criança vai contando sua história, passando por um intenso processo existencial, de transformações(…)

Trecho do Artigo de Luciana Esmeralda Ostetto

Leve seu filho para um museu

importância da arte no museu

Essa experiência pode ser única, é uma maneira da criança conhecer diversos artistas e se identificar – ou não – com algum tipo de arte.

Pode parecer assustador porque realmente algumas crianças são muito hiperativas. Um das soluções nesse é escolher horários mais tranquilos e respeitar o tempo de permanência no museu conforme for melhor para eles.

Para que esse passeio seja interessante, busque brincar com seu filho levando papel e caneta para desenhar um novo olhar sobre determinada arte, uma luneta, permita que tire fotos e converse sobre.

Explicar sobre o que está exposto é importante para despertar o interesse, procure mostrar esse mundo com uma ótica infantil.

Ir ao museu pode gerar diversas novas experiências e, se possível, leva-o em exposições mais interativas e sensoriais, isso pode tornar o passeio de vocês ainda melhor.

Ainda lhe restam dúvidas de qual a importância da arte em nossas vidas? Vamos transformar essa poética fase da vida em expressão e dar a liberdade para que ela de fato exista na vida dos seus filhos e isso pode e deve começar em casa.

Se você gostou desse post, poderá gostar também de “Brincadeiras sensoriais e seus benefícios, você já conhece?“.

Fontes: Museu da Imaginação, Colégio Etapa, Faculdade Campos Elísios, Na pracinha e Artigo de Luciana Esmeralda Ostetto – Educação Infantil e Arte: Sentidos e Práticas Possíveis, UNESP.
Compartilhar

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.