tipos de parto

Um dos processos mais preocupantes da gravidez com certeza é quais tipos de parto existem e qual a melhor opção. Se você ainda não definiu qual ideia mais te agrada vem ler esse post!

Aqui algumas opções podem ser essenciais para sua decisão junto do seu médico, pois cada corpo e organismo reage melhor a determinadas situações.

Parto Vaginal X Cesárea

Primeiro vamos diferenciar cada um deles. O Vaginal é o parto que não envolve procedimentos cirúrgicos, dentro dele existem diversas opções de posições e técnicas, que eu vou mencionar durante o post.

O mais indicado para nós mulheres, certamente é o vaginal, pois ele é muito menos traumático e tem uma recuperação muito mais rápida, mas existem casos de risco que precisam recorrer a cesárea.

No Brasil acabou se tornando muito mais comum a prática da cesárea, já que principalmente em hospitais particulares você acaba tendo um procedimento mais rápido com uma equipe de apoio menor.

O ideal seria uma média 15% dos partos serem cesáreas, porém sabemos que aqui a coisa não funciona bem assim, chegamos a 85% dos partos cesarianas.

Mas por que o parto vaginal é mais saudável?

parto natural

Entre os tantos tipos de parto vaginais sempre existirá um hormônio que é liberado no corpo da mãe e do bebê que traz inúmeras vantagens, o hormônio de amor chamado ocitocina.

Durante o parto você libera esse hormônio, que vai permitir que a contração do útero aconteça de maneira natural dentro da 37 e 42 semana de gestação.

Além disso, ele estimulará a produção do leite e pode auxiliar para que você não tenha depressão pós parto, que já contamos melhor como é em um post aqui no nosso blog.

E por fim, o que conta muito é a sensação de afeto e proteção que esse hormônio causa ao seu filho no momento do parto. Para as mamães ele é liberado durante todo o processo mas, para o bebê acontece apenas na hora de conhecer o mundo.

Porém, assim como na cesárea o parto normal pode ter auxílio de anestésicos ou analgesia, como a injeção peridural (dada na lombar) e a raquidiana (dada na medula).

Tipos de parto vaginal

1. Normal

Neste procedimento você pode ter intervenções médicas, como por exemplo o uso de anestésicos. É um procedimento natural do corpo, porém os médicos podem intervir de alguma maneira.

2. Natural

parto na banheira

Aqui não existe uso de anestésicos e tudo acontece em respeito ao próprio corpo. Nesse tipo de parto é comum que ele seja feito no ambiente de escolha dos pais, como em casa ou na banheira.

Muitas mães escolhem fazer esse tipo de parto na água, pois relaxa os músculos, o peso da água deixa o corpo mais leve e ajuda na diminuição das contrações.

3. Deitada

tipos de parto

É normalmente o posicionamento utilizado nos tipos de parto mais convencionais e por incrível que pareça não é o mais indicado, onde a mãe precisa ficar em um angulo de 90.

Chamada de posição ginecológica, ela aumenta a probabilidade de intervenções médicas devido a força da gravidade estar contrária, assim como diminuí a contração e a frequência cardíaca do bebê por contrair a veia cava.

4. Cócoras

tipos de parto

É um dos mais indicados pois o posicionamento facilita o processo já que a musculatura pelve e abdominal ficam mais relaxadas.

Aqui, é necessário que o bebê não tenha mais de 4kg, esteja posicionado de cabeça para baixo e haja os 10cm de dilatação.

5. Com fórceps

Acontece quando a mamãe tem dificuldade na dilatação. O fórceps é um equipamento que vai auxiliar a retirada do bebê e pode ser necessário o uso de analgesia.

6. Método Leboyer

O método foi desenvolvido nos anos 70 e o seu objetivo é fazer do parto o menos estressante possível para o bebê e para a mãe.

Então é criado um ambiente relaxante, com pouca luz e o cordão umbilical só é cortado quando para de pulsar.

7. Humanizado

O parto humanizado passou a ser um dos mais desejados pelas mulheres nos últimos tempos, ele fala muito mais do respeito pelo o que a mulher quer que seja feito durante o parto do que sobre quais os procedimentos escolhidos.

A mãe é quem decide qual posição vai tentar ter o filho, se terá ou não analgesia, sobre quem poderá estar presente no local, além de receber o bebê no colo diretamente após o parto.

Importante saber!

Lembro a todas as mães que os partos vaginais podem exigir o procedimento chamado episiotomia, que nada mais é do que o corte perineal quando não há dilatação suficiente, isso irá evitar que haja rompimento do períneo.

Cesárea

Muita gente não sabe, mas a cesárea também pode ser humanizada ou ser um procedimento cirúrgico tradicional.

Na cesárea humanizada assim como no normal humanizado é criado um ambiente mais acolhedor, com música ambiente, a possibilidade de poder pegar o bebê no colo após o parto, etc.

O parto humanizado e a violência obstétrica

O parto humanizado surgiu para respeitar o corpo da mulher acima de tudo. Muitas pacientes já mencionaram durante este procedimento violência física ou psicológica.

Isso diz respeito, por exemplo, de intervenções médicas em excesso ou a falta dela.

Por isso, é muito importante que antes de escolher o tipo de parto você tenha em mente todas as possibilidades e todos os seus direitos nesse momento tão importante da sua vida e do seu filho.

Como sabemos, nosso corpo é nosso lar. Escolha a melhor opção para o seu corpo e seu psicológico, não leve tanto em consideração o que os outros pensam ser o melhor para você. Nunca deixe de ter um acompanhamento médico independente da opção você escolhida!


Fonte: Natura, Clinica da Cidade, Leiturinha, Theia e Politize.

Compartilhar

Você também pode gostar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.